Salário dos principais técnicos do Brasil em 2018

Cuca e Renato Gaúcho lideram o ranking, seguidos por Mano Menezes, Felipão, Dorival Júnior e Rogério Ceni.



Fizemos o levantamento dos valores dos salários dos principais treinadores em atividade no Campeonato Brasileiro. Cuca, do Santos, e Renato Gaúcho, do Grêmio, são atualmente os “professores” mais bem pagos no futebol nacional.

Mano Menezes, do Cruzeiro, é o terceiro na lista, seguido por Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras e Dorival Júnior, do Flamengo. Por último listamos Rogério Ceni, do Fortaleza, que realiza o trabalho de maior destaque na Série B do Campeonato Brasileiro.

Salários dos técnicos em atividade no Brasil: 

Cuca (Santos) – R$ 700 mil

Alex Stival (Cuca) recebe cerca de 700 mil reais por mês no Santos, o dobro do valor pago a Jair Ventura, seu antecessor. O investimento tem rendido bons resultados, e, sob o comando de Cuca, o Santos saiu da condição de ameaçado pelo rebaixamento e tem um desempenho de campeão no segundo turno e segue firme na luta por uma vaga na Libertadores.

Renato Portaluppi (Grêmio) - R$ 700 mil

Ídolo como jogador e como treinador do Grêmio, Renato Gaúcho está há duas temporadas em lua de mel com a torcida gremista, e briga pelo bi da Libertadores. Seu salário mensal é de R$700 mil atualmente.

Depois da conquista da Libertadores em 2017 foi procurado pelo Flamengo, que lhe ofereceu o que seria o maior salário de treinador no Brasil – R$900 mil por mês – mas o técnico decidiu cumprir seu contrato com o Grêmio até o final da temporada 2018.

Mano Menezes (Cruzeiro) - R$ 650 mil

O título da Copa do Brasil rendeu a Mano um aumento salarial de 30%. O salário de R$500 mil mensais foi ajustado para R$650 mil, e o contrato firmado até o fim de 2019 ainda estipula premiações para novas conquistas. Mesmo sem títulos, Mano vai receber R$15,6 milhões se cumprir no novo contrato até o fim.

Luiz Felipe Scolari (Palmeiras) - R$500 mil

Felipão recebe R$500 mil por mês nesta que é sua terceira passagem pelo Palmeiras, R$200 mil a menos do que recebia entre 2010 e 2012. No acordo firmado em 2018, o treinador tem direito premiações definidas para cada disputa na temporada.

Felipão teria um bônus de R$1,2 milhão pela Copa do Brasil; R$1,5 milhão pelo Campeonato Brasileiro e R$2 milhões pela Libertadores. O contrato prevê ainda a multa de R$ 500 mil em caso de rescisão.

[Leia] Conheça os 10 maiores salários do Campeonato Brasileiro 2018

Dorival Júnior (Flamengo) - R$500 mil

Dorival assinou um contrato de apenas três meses com o Flamengo, com a missão de levar o Clube ao título do Brasileirão. O time rubro negro demonstrou uma melhora considerável com a chegada do treinador.

Dorival vai receber cerca de R$500 mil mensais na tentativa de salvar a temporada do clube, que corre o risco de terminar mais um ano sem títulos mesmo contando com o segundo elenco mais caro do Brasil.

Rógerio Ceni (Fortaleza) - R$150 mil

O Fortaleza faz em 2018 uma bela campanha no Campeonato Brasileiro, e pode confirmar o título de forma antecipada. O bom trabalho de Rogério Ceni no comando técnico vale o investimento de R$150 mil mensais com duração até o fim de dezembro.

salário dos técnicos Cuca Dorival Júnior Felipão Renata Gaúcho Mano Menezes
Voltar