Times do Campeonato Brasileiro com estádio próprio

Confira a lista dos times da Série A e B que mandam os jogos literalmente em casa



Geralmente ganha um campeonato aquele time que mais se sente em casa. Mas nem todos tem uma arena para chamar de "minha". Todas as equipes têm um local em que sempre atua como mandante, mas nem sempre essa praça esportiva é de propriedade e administrada pelo time que sempre joga por ali.

Por isso, listamos os times da Série A e da Série B do Brasileirão que jogam em estádio próprio ou particular. Para fazermos a seleção, não entram casos como o Cruzeiro com o Mineirão e o Bahia com a Fonte Nova. Isso porque essas equipes garantem o acesso ao estádio por meio de contrato, mas não são verdadeiramente os proprietários dessas arenas.

Além disso, há muitas equipes que possuem um estádio, como Fluminense, Goiás e Vila Nova, por exemplo, mas que não os utilizam em partidas do Campeonato Brasileiro. Neste caso, também não entram na lista. Sobre a Arena Condá, a Chapecoense administra a praça, mas a dona é a prefeitura de Chapecó.

Confira a lista dos times que jogam em estádio próprio!

SÉRIE A

Athletico-PR – Arena da Baixada

O Athletico Paranaense é um dos nove times da atual Série A que disputam seus jogos em estádio próprio. A Arena da Baixada foi recém reformada, já que foi sede da Copa do Mundo de 2014, disputada no Brasil. O estádio passou por três grandes obras, sendo duas reformas, desde que foi fundado em 1914 (a charmosa arena foi construída antes mesmo da criação do time que a detém).

Como curiosidade, a Arena da Baixada foi o primeiro estádio no Brasil que contou com os naming rights, - direito de nome - quando entre 2005 e 2008 o local era chamado de Kyocera Arena. Algo semelhante acontece hoje com a Itaipava Arena Fonte Nova ou a Allianz Parque, quando empresas garantem o direito a ter seu nome no estádio.

Avaí – Ressacada

Outro time que tem o privilégio de jogar literalmente em casa é o Avaí. O Estádio Aderbal Ramos da Silva, popularmente conhecido como Ressacada, foi fundado em novembro de 1983 e hoje tem capacidade para 17.800 torcedores. O nome original da praça esportiva é em homenagem a um ex-governador de Santa Catarina, que comandou o estado entre 1947 e 1951, e era torcedor do Leão.

A Ressacada leva esse apelido por ficar em uma região de mesmo nome, no bairro de Carianos, em Florianópolis. E para torcedores que viajam muito como Gustavo Kuerten, o Guga do tênis, é sempre fácil chegar ao Estádio. Isso porque este está bem próximo ao Aeroporto Internacional Hercílio Luz, o principal e maior de Santa Catarina.

Corinthians – Arena Corinthians

Inaugurada em 18 de maio de 2014, a Arena Corinthians era sonho antigo da diretoria do clube paulistano. No jogo de abertura, azar para os donos da casa - vitória do Figueirense por 1 a 0 com gol de Giovanni Augusto, que hoje pertence ao Corinthians e está emprestado ao Goiás. Com um valor acima de R$ 1 bilhão, o presidente Andres Sanchez, que esteve a frente do projeto e das obras, ainda paga o estádio em parceladas para lá de salgadas.

O Itaquerão, que tem esse apelido por estar no bairro de Itaquera, em São Paulo, foi o palco de abertura da Copa do Mundo no Brasil, em 2014. Inclusive, a praça esportiva foi construída para receber os jogos. Depois da inauguração, o alvinegro pôde jogar em casa, já que antes atuava predominantemente no Estádio Municipal, o Pacaembu.

Grêmio – Arena do Grêmio*

O asterisco no nome é porque a Arena do Grêmio não é totalmente do tricolor gaúcho, já que surgiu por meio de uma parceria com o Grupo OAS, uma construtora com sede na Bahia. O primeiro gol no estádio foi de André Lima, que marcou no amistoso contra o Hamburgo, da Alemanha, na vitória gremista por 2 a 1, em 8 de dezembro de 2012. Desde então, o imortal abandonou o Estádio Olímpico, seu antigo local de jogos.

Assim como a Ressacada, a Arena do Grêmio está localizada nas proximidades do principal aeroporto de seu estado. Neste caso, do Aeroporto Internacional Salgado Filho. Enquanto o Olímpico era mais centralizado, o novo estádio fica mais afastado, no bairro de Humaitá.

Internacional – Beira Rio

O Gigante da Beira Rio é outro dos estádios próprios de times da Série A que foi reformulado para o Mundial de 2014. É propriedade do Internacional, tendo inclusive uma estátua de Fernandão perto de uma de suas entradas. Foi inaugurado em 1969, e o primeiro gol no estádio foi do ídolo Claudiomiro. Atualmente, a Arena remodelada conta com uma capacidade de 50 mil pessoas.

É certamente um dos estádios no Brasil com a vista aérea mais bela - se não for o mais bonito. Isso porque o seu formato oval fechado combina muito bem com o vermelho nas arquibancadas. Além disso, o Beira Rio leva esse nome por sua localização em Porto Alegre - às margens do Rio Guaíba.

Palmeiras – Allianz Parque

Allianz Parque é o antigo Palestra Itália, no Bairro de Água Branca, em São Paulo. É mais um dos exemplos modernos de estádios com naming rights, já que leva o nome da seguradora alemã Allianz. Embora tenha sido inaugurada em 2014, esta Arena não foi construída para receber a Copa daquele ano. O projeto surgiu em parceria com a construtora WTorre, empresa de engenharia que administra o local até os dias de hoje.

Neste palco, o Palmeiras já conquistou títulos importantes, como uma Copa do Brasil e dois campeonatos brasileiros. Mas, assim como o rival Corinthians, o alviverde começou perdendo em sua nova praça esportiva. No primeiro e fatídico jogo, vitória do Sport por 2 a 0, sendo o primeiro gol marcado pelo meia já falecido, e ex-Palmeiras, Ananias.

Santos – Vila Belmiro

Estádio Urbano Caldeira. Este é o nome oficial da Vila Belmiro, que leva este nome devido à localização, na cidade de Santos. O estádio onde já passaram jogadores como Pelé, Pepe, Robinho e Neymar é um dos mais antigos no Brasil (aberto em 1916) e é propriedade do alvinegro praiano.

Em 1997, a Vila passou por uma grande reformulação e ampliação. Neste ano, em 2019, o local ficou fechado por um tempo também para pequenas adequações. Desde que surgiu, o modesto estádio para 16 mil pessoas se tornou um dos maiores caldeirões do futebol brasileiro, devido à proximidade das arquibancadas em relação ao gramado.

São Paulo – Morumbi

Em terras paulistas, há outra arena que quase recebeu partidas do Mundial no Brasil, mas ficou no quase. Trata-se do Morumbi. Originalmente chamado de Cícero Pompeu de Toledo, em homenagem a um dirigente das décadas de 40 e 50, o tradicional palco está localizado em área nobre de São Paulo, mais especificamente no bairro do Morumbi - por isso o nome.

Embora seja propriedade do tricolor paulista, o recorde de públicos no estádio aconteceu em um jogo do Corinthians diante da Ponte Preta, em 1977, quando o Morumbi recebeu quase 150 mil torcedores. E o recorde jamais será quebrado, pois hoje a capacidade diminuiu para 66 mil  pessoas por questões de segurança, cada vez mais rígida no futebol.

Vasco – São Januário

O Vasco é dono de um dos estádios mais emblemáticos do futebol brasileiro. Foi em São Januário que o então presidente da República Getúlio Vargas anunciou a CLT, a Consolidação das Leis do Trabalho, as primeiras normas trabalhistas no nosso país. Este fato aconteceu em 1940. Em formato de ferradura, a praça esportiva é também uma das antigas no Brasil. São Januário foi inaugurado em 1927.

Se o Beira Rio tem estátua de Fernandão e na Arena do Grêmio há uma de Renato Gaúcho, o homenageado no estádio do Vasco é Romário. O baixinho marcou o seu gol 1000 com a camisa vascaína. Atualmente, a Colina Histórica acomoda 21.880 pessoas sentadas.

Leia Também - Você sabe quais são os 5 maiores estádios do Brasil?

SÉRIE B

Se na Série A apenas nove clubes atuam em estádio próprio, na Série B apenas seis não jogam "em casa". Isso se deve ao custo menor para manter essas arenas, até por conta que os jogos da segunda divisão requer menos públicos e, desta forma, estádios mais enxutos. Confira a lista de times da Série B que jogam em estádios próprios!

• América-MG - Arena Independência

• Atlético-GO - Estádio Antônio Accioly

• Botafogo-SP - Estádio Santa Cruz

• Bragantino - Estádio Nabi Abi Chedid

• Brasil de Pelotas - Estádio Bento de Freitas

• Coritiba - Estádio Couto Pereira

• Criciúma - Estádio Heriberto Hülse

• Figueirense - Estádio Orlando Scarpelli

• Guarani - Estádio Brinco de Ouro da Princesa

• Operário-PR - Estádio Germano Krüger

• Paraná - Estádio Durival Britto

• Ponte Preta - Estádio Moisés Lucarelli

• Sport - Estádio Ilha do Retiro

• Vitória - Estádio Barradão

Leia Também - Você sabe qual é o maior estádio particular do Brasil?


E aí, torcedor? Qual time da Série A tem o estádio próprio mais bonito do Brasil? Deixe sua opinião aí nos comentários!

Por Matheus Alves

times estádios próprios Série A Série B campeonato brasileiro
Voltar