Neymar, ame-o ou odeie-o

O principal jogador do Brasil é amado e odiado pela torcida, mas por quê?



Neymar da Silva Santos Júnior! Esse é o principal nome entre os jogadores da Seleção Brasileira masculina de futebol há quase uma década. Mas Neymar, como qualquer craque, é rodeado de polêmicas. O atacante conquistou milhões de fãs ao redor do mundo com seu jeito alegre e ousado de jogar futebol, porém também se envolveu em várias situações reprovadas pelo o mundo do futebol. Conclusão, há o clã que ama Neymar e há o clã que odeia Neymar!

Diante disso, preparamos uma lista com as principais polêmicas e conquistas da carreira de Neymar para que você decida; gostar ou não do atacante!

Porque odeiam Neymar 🤬

Listamos algúmas polêmicas envolvendo o atacante; agressão a torcedor, birra para bater pênalti, problemas com a justiça, críticas ao jeito de jogar futebol e até o excesso de "dor" nas faltas sofridas. Leia cada uma das situações a seguir e tire as suas conclusões. Em quais Neymar tem culpa e em quais é inocente?

"Acredito que o Ganso seja melhor que ele"

Em um clássico entre Corinthians e Santos em 2010, o zagueiro Chicão recebeu um chapéu de Neymar. E o defensor corintiano não gostou nada do lance plástico do então santista. Após o jogo, Chicão atirou para todos os lados contra Neymar. Além de dizer que Ganso era melhor que o atual jogador do Paris Saint-Germain, o xerife do Corinthians sugeriu parque de diversões para que o atacante fizesse suas graças e o chamou de pipoqueiro e mimado.

"Estamos criando um monstro!"

Ainda em 2010, Neymar se envolveu com uma polêmica com o então treinador do Santos, Dorival Júnior. O "Menino Ney" se revoltou quando o técnico não o deixou cobrar um pênalti na vitória dos paulistas por 4 a 2 sobre o Atlético Goianiense no Brasileirão daquele ano. A recusa de Dorival fez com que o jogador começasse uma discussão calorosa com seu comandante, com vários xingados das duas partes. Após a partida, o episódio culminou na demissão de Dorival.

Treinador do Atlético-GO na época, Renê Simões deu uma entrevista que entrou para a história ao término da partida. Perguntado sobre o episódio, o técnico falou que o Brasil "estava criando um monstro", ao se referir às reações de Neymar dentro e fora de campo. E aí, Renê tinha razão ou não?

Piscininha, amor...

O craque brasileiro não caiu nas graças da torcida e imprensa assim que chegou em Barcelona, no ano de 2013. Isso por conta de um comportamento dentro das quatro linhas. Por "se jogar" e cavar muitas faltas, Neymar foi apelidado de "piscineiro" e desde então é sempre vaiado por torcedores de equipes adversárias. A fama se estende até os dias atuais por onde o ex-santista passa, inclusive em episódios na Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

via GIPHY

Tal pai, tal filho

Se o atleta é criado por comportamentos dentro de campo, fora das quatro linhas não seria diferente. A relação de Neymar com o seu pai é sempre motivo de comentários entre torcedores e imprensa. Considerado por muitos como superprotegido por seu progenitor, o atacante também está sempre rodeado por seus "parças" – amigos de Neymar, quase uma profissão dos tempos modernos.

Mas o laço com o pai teve como episódio mais marcante um problema com a justiça espanhola, quando o camisa 10 ainda defendia o Barça. Neymar pai e Neymar filho foram acusados de sonegação pelo fisco da Espanha e tiveram que comparecer em diversos tribunais. Situação semelhante também ocorreram com Cristiano Ronaldo e Messi.

Desavença com Cavani

Em janeiro de 2018, o atacante se envolveu em outra polêmica com um pênalti. Desta vez no PSG, a chateação foi com Edinson Cavani, uruguaio e um dos maiores da história do clube francês. Neymar não ouviu a torcida, que pedia para que o atacante uruguaio batesse um pênalti em uma partida do Campeonato Francês, contra o Dijon. Caso batesse e convertesse a penalidade, Cavani se tornaria o maior artilheiro da história do clube. Porém, o brasileiro bateu, fez o gol, mas mesmo assim foi vaiado pelos parisienses.

Nada de lesão no Carnaval

O ex-jogador do Santos curtiu muito a cidade de Salvador no início de 2019. Isso porque Neymar se recuperava de uma lesão no pé direito e mesmo assim optou por viajar ao Brasil para curtir o Carnaval. Para piorar, o atacante foi flagrado dançando sem pudor em um dos trio elétricos, o que gerou várias críticas na internet. Dias depois, no Rio de Janeiro, o atacante foi muito comentado nas redes sociais pelo "climão" com a ex-namorada Bruna Marquezine e a cantora Anitta. Ossos do ofício para uma celebridade no século XXI, não?

O soco no torcedor

Após derrota para o Rennes na final da Copa da França em 2019, o Neymar saía de campo quando foi abordado e insultado por um dos torcedores do PSG. A reação do jogador? Voltou para tirar satisfação e desferiu um soco no rosto do fã parisiense. Pelo ato, o atacante perdeu a braçadeira de capitão da Seleção Brasileira para a Copa América, que agora ficará com o seu companheiro de time, Daniel Alves. Depois da agressão, Neymar chegou a publicar em uma de suas redes sociais que não tem "sangue de barata".

E por último... bem, veja você mesmo!

Quand un joueur de 19 ans invité avec la Seleçao met un petit pont à Neymar, ce dernier apprécie à moitié... 😏

Publicado por L'EQUIPE em Quarta-feira, 29 de maio de 2019

Neymar participava de um treino na Seleção Brasileira visando a Copa América 2019, e tomou uma caneta linda de um dos jogadores sub-23 convidados para complementar o elenco. Porém o atacante não gostou e parou a jogada!

O jornal francês L'equipe publicou o vídeo e o camisa 10 do PSG recebeu inúmeras críticas de franceses, ou seja, a "birra" não é só brasileira.


Mas nem só de polêmicas vive o craque! Agora vamos saber o que o atacante já fez de bom e conquistou na carreira. 

Porque amam Neymar 😍

Se por um lado Neymar é muitas vezes odiado por suas ações, é aclamado e adorado por outros pelas atuações e a plasticidade dentro das quatro linhas. No currículo, tem tudo. O atacante já venceu campeonato estadual, Copa do Brasil, Libertadores, Liga dos Campeões, Mundial de Clubes, entre outros. Já até venceu o Prêmio Puskas, quando ainda defendia o Santos – troféu dado ao gol mais bonito do ano em todo o mundo. Mas antes dos títulos, vamos conhecer uma iniciativa do jogador em terras paulistas.

O Instituto Projeto Neymar Jr.

Odiado ou amado, não há como negar que Neymar enriqueceu e MUITO no futebol. Tanto que já foi até acusado na Espanha de sonegar seus impostos. De qualquer forma, parte do capital oriundo do esporte foi utilizado para a criação de um Instituto para atender crianças em Praia Grande, São Paulo.

Como consta na própria descrição institucional, o projeto “é uma associação civil sem fins lucrativos, que tem por objetivo ampliar as oportunidades de crianças, adolescentes e suas famílias, que vivem em situação de vulnerabilidade social, por meio da educação, cultura, esporte e saúde.” Para participar da iniciativa inaugurada em 2014, é necessário morar e estudar em escolas da região do instituto e ser criança ou jovem entre 7 e 17 anos.

Dentre os projetos estão as aulas de esportes, entre eles o futebol, como também a de línguas estrangeiras, inclusive com inglês e espanhol, como também projetos como o de empoderamento feminino para as meninas, entre outros.

Santos

Na equipe santista, Neymar comandou uma geração de ouro. Em mais uma "classe" dos Meninos da Vila, o atacante foi colega de turma de nomes como Paulo Henrique Ganso, André, Elano, e posteriormente até Robinho, voltando da Europa.

Antes do sucesso, o pequeno Neymar chegou em Santos para as categorias de base em 2002, com então 11 anos de idade. Desde muito cedo, já foi considerado uma joia santista. Por pouco não foi vendido ao Real Madrid, da Espanha, antes mesmo de chegar no profissional.

Como não deu certa a ida à Madri, o atacante permaneceu no clube praiano, onde estreou na equipe principal em 7 de março de 2009, aos 17 anos, contra o Oeste pelo Campeonato Paulista. Oito dias mais tarde, o Menino Ney marcaria o primeiro gol como jogador profissional. O primeiro de muitos!

Daí em diante, o sucesso foi meteórico. Pelo trio perfeito com PH Ganso e André, Neymar chegou a ser pedido por muitos na convocação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Mas o técnico Dunga não atendeu o pedido da nação e, por ora, o sucesso era mesmo no Santos.

Pelo alvinegro praiano, o então camisa 11 conquistou um tricampeonato paulista, a Copa do Brasil em 2010, Libertadores de 2011 e Recopa Sul-Americana 2012. Por enquanto, Neymar já era o Rei da América. Em todas essas conquistas, foi protagonista e geralmente como artilheiro e craque absoluto dos torneios.

A partida mais marcante foi contra o Flamengo, em 2011, em um jogo na Vila Belmiro pelo Campeonato Brasileiro. Com atuações irretocáveis de Neymar e Ronaldinho Gaúcho, este último pelo Fla, os cariocas venceram por 5 a 4 em um jogo de encher os olhos. Por um dos nove gols no jogo, o garoto da Vila conseguiu o Prêmio Puskas, como gol mais bonito daquele ano pela FIFA. O jogador driblou meio time do Flamengo, até dois ao mesmo tempo, e ainda passou pelo goleiro adversário com um toque sutil, e de muita técnica, por cima.

A passagem de Neymar no Santos se encerrou em 2013, quando se transferiu ao Barcelona. Pelo clube paulista, foram 138 gols marcados em 230 jogos, além de 65 assistências para gol.

Títulos

  • Campeonato Paulista: 3 vezes (2010, 2011 e 2012)
  • Copa do Brasil 2010
  • Libertadores 2011
  • Recopa Sul-Americana 2012

 Individuais

  • Artilharia da Libertadores 2012 (8 gols)
  • Artilharia da Recopa Sul-Americana 2012 (1 gol)
  • Artilharia da Copa do Brasil 2010 (11 gols)
  • Artilharia do Paulistão 2012 (20 gols)

Barcelona

O atacante desembarcou em Barcelona em 2013, após os catalães o comprar por 57 milhões de euros. Ou melhor, aqui cabe mais uma polêmica na carreira do jogador. Depois, por meio de uma investigação da justiça espanhola, descobriu-se que cerca de 40 milhões a mais foi envolvido na transferência de Neymar. O pai do atleta e o presidente do Santos teriam recebido dinheiro do então presidente do Barça, Sandro Rosell para que garantissem a transferência ao time catalão, já que o Real Madrid, arquirrival do Barcelona, também estava interessado no atacante.

Pois bem, chega de polêmicas. Em pouco tempo, Neymar se tornou um dos principais jogadores dos espanhóis e logo foi formado o eterno trio de ataque "MSN", com o argentino Lionel Messi e o uruguaio Luís Suárez.

Na apresentação ao clube catalão, já dava para ter uma noção do impacto da chegada do jogador à Barcelona. Cerca de 56 mil torcedores recepcionaram o brasileiro no Camp Nou em sua apresentação. Logo na primeira temporada, Neymar fez um gol e deu uma assistência contra o Real Madrid, além de ter feito o seu primeiro hat-trick com a camisa catalã em um jogo para lá de especial. Foi pela Champions League. O atacante anotou três gols na vitória por 6 a 1 contra o Celtic, da Escócia, pela maior competição de clubes do mundo.

Em 2015, o brasileiro talvez tenha vivido o melhor ano de sua carreira. Foi artilheiro da Champions League e da Copa do Rei e ainda assegurou o título nas duas competições com o Barcelona. Na final da Liga, marcou o gol que sacramentou a conquista do Barça, na vitória por 3 a 1 sobre a Juventus. Também foi campeão do Mundial de Clubes.

Nos anos seguintes, Neymar seguiu vivendo bons momento com a camisa blaugrana, inclusive contra o seu futuro clube, PSG, na Liga dos Campeões. Depois de perder o primeiro jogo por 4 a 0 para os parisienses, Neymar foi um dos comandantes da virada antológica do Barça na volta – triunfo por 6 a 1 no Camp Nou.

Com o Barcelona, foram 186 aparições de Neymar, com 105 gols e 58 assistências.

via GIPHY

Títulos

  • Campeonato Espanhol: 2 vezes (2014/15 e 2015/16)
  • Copa do Rei: 3 vezes (2014/15, 2015/16 e 2016/17)
  • Supercopa da Espanha: 2 vezes (2013 e 2016)
  • Liga dos Campeões da Europa 2014/15
  • Supercopa da Europa 2015
  • Mundial de Clubes 2015

 Individuais

  • Artilharia da Liga dos Campeões da Europa 2014/15 (10 gols)
  • Artilharia da Copa do Rei 2014/15 (7 gols)

Paris Saint-Germain - PSG

O perfil de Neymar no PSG ainda está em atualização. Apesar de ter tido mais polêmicas e lesões, o atacante brasileiro também já conseguiu algumas glórias pelo lado de Paris. Mas por enquanto as conquistas foram apenas nacionais, como dois campeonatos franceses na sala de troféus. O principal objetivo, ir mais longe com o PSG na Liga dos Campeões, ainda não conseguiu. Apesar disso, tem a melhor média de gols da carreira na França. São 51 gols em 58 jogos, e 27 assistências. Neymar já é um protagonista, como não poderia ser diferente, ao lado de nomes como Cavani e Mbappé.

Títulos

  • Campeonato Francês: 2 vezes (2017/18 e 2018/19)
  • Copa da França 2017/18
  • Copa da Liga Francesa 2017/18
  • Supercopa da França 2018

Seleção Brasileira

Altos e baixos define Neymar na Seleção Brasileira. Na Carinho desde 2010, o atleta já é um dos maiores artilheiros da história do Brasil, com 60 gols marcados em 96 jogos. No balanço das Copas do Mundo, foi bem em 2014 aqui mesmo em nosso país, mas uma lesão o tirou do fracasso do 7 a 1, na histórica semifinal contra a Alemanha, no Mineirão. Antes disso, havia sido decisivo com 4 gols em 5 jogos.

Na Rússia, quatro anos mais tarde, não repetiu o protagonismo e foi duramente criticado pela valorização nas faltas sofridas. O Brasil parou nas quartas de final para a Bélgica e Neymar deixou a competição com 2 gols. Vale lembrar que o jogador jogou o mundial logo após se recuperar de uma lesão séria em um dos dedos do pé. Até hoje não se sabe se Neymar jogou em condições ideais na Rússia.

De qualquer forma, nas categorias de base o atacante brasileiro conquistou o Sul-Americano Sub-20, em 2011, mas não participou da conquista do Mundial meses depois por já ser protagonista na Seleção Principal. Em 2013, foi o principal jogador da conquista da Copa das Confederações em solos brasileiros. Em 2016, conquistou sob o comando do técnico Rogério Micale o primeiro ouro olímpico do futebol masculino para o Brasil.

Títulos

  • Campeonato Sul-Americano SUB-20 2011
  • Superclássico das Américas: 4 vezes (2011, 2012, 2014 e 2018)
  • Medalha de Ouro nas Olimpíadas 2016 no Futebol Masculino
  • Copa das Confederações 2013

 Individuais

  • Artilharia do Superclássicos das Américas de 2011 (1 gol)
  • Artilharia do Sul-Americano Sub-20 de 2011 (9 gols)

Ame-o ou odeie-o

Não se pode negar que Neymar chama à atenção, dentro e fora de campo. Com isso, acende o amor de alguns torcedores e o ódio de outros. E você, qual é o seu sentimento perante ao craque da seleção brasileira? Participe que nossa enquete!

Por Matheus Alves

Neymar carreira polêmicas amado odiado gols Santos Barcelona PSG números
Voltar