Jogadores do Brasileirão Série A a mais tempo em um clube

Confira a lista com os 7 atletas do Campeonato Brasileiro a mais tempo defendendo um único time



Rogério Ceni no São Paulo, Steven Gerrard no Liverpool, Marcos no Palmeiras, todos esses são raros casos de jogadores que dedicam a vida toda praticamente para um clube. E em época de transferências milionárias, hiperinflação dos valores de mercado, interferência intensa dos empresários, é bem difícil esses casos de amor ao clube nos dias atuais. Mas ainda acontece e alguns atletas se destacam por muito tempo em uma mesma instituição.

Por isso, fizemos uma lista com os 7 jogadores do Brasileirão Série A a mais tempo em um time. A seleção é comandada pelo estado de Minas Gerais, com três representantes do Cruzeiro e dois do Atlético-MG. Além disso, há um atleta do Corinthians e outro do Athletico-PR. Quer saber quem são? Confira a lista a seguir!

1º) Fábio - Cruzeiro (14 anos) 🥇

E o pódio é todo cruzeirense. O primeiro jogador com mais tempo em um clube - e disparado - é o goleiro Fábio, com 14 anos de Cruzeiro. Isso faz com que o arqueiro seja o atleta com mais jogos pelo clube em toda a história. São mais 800 jogos neste período. Por isso, é impossível tirar Fábio da lista dos melhores de todos os tempos da Raposa. Vale lembrar que o goleiro passou pelo alviceleste entre 1999 e 2000, tendo disputado apenas quatro jogos nesse tempo. Mas a história com o clube mineiro seria muito maior ainda.

O experiente atleta, antes de chegar ao time em que fez história, atuou em clubes como o Vasco da Gama, Athletico Paranaense e União Bandeirante. O goleiro natural de Nobres (MT) está com 38 anos e parece estar longe da aposentadoria, já que continua em um bom momento no Cabuloso. Nas duas últimas temporadas, o jogador fez ótimas atuações no bicampeonato da Copa do Brasil.

E o seu currículo no Cruzeiro vai muito bem, obrigado. São “modestos” sete campeonatos mineiros, três títulos da Copa do Brasil, além de dois troféus de Campeão Brasileiro. Mas parece que na Seleção Brasileira não deram o devido valor ao goleiro da Raposa. Fábio integrou o elenco da Canarinho na Copa das Confederações de 2003 e da Copa América de 2004, mas jamais entrou em campo, apenas foi lembrado nas convocações. Pouco para a história do experiente arqueiro, não?

2º) Rafael - Cruzeiro (11 anos) 🥈

Natural de Coronel Fabriciano (MG), Rafael chegou ao Cruzeiro em 2002, com então 13 anos de idade. No profissional, estreou em 2008 após ser campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior um ano antes. Desde que surgiu, o arqueiro sempre foi visto como o substituto de Fábio no gol cruzeirense.

No auge dos 29 anos, Mano Menzes, técnico do Cruzeiro, atualmente não tem problemas quando Fábio não pode jogar. Rafael entra e geralmente dá conta do recado e mantém o alto nível na trave cruzeirense.

Em 2009, fez parte da Seleção Brasileira Sub-20 e disputou 14 jogos. Pela Raposa, são mais de 100 jogos nesses 11 anos, ainda que o clube tenha a supremacia de Fábio. Tanto que de todos os jogadores do Brasileirão, Rafael só fica atrás de Fábio na lista de atletas com mais tempo ininterruptos em um único clube.

3º) Léo - Cruzeiro (9 anos) 🥉

Com quase 400 jogos nas costas pelo Cruzeiro, Léo inaugura o pódio na lista. É o 3º jogador em atividade na Série A com mais tempo de casa em um clube. Há nove anos no time celeste, o zagueiro faz dupla com Dedé na defesa há um bom tempo e é um dos pilares no plantel de Mano Menezes. Pela equipe mineira, o belorizontino soma 21 gols desde que chegou na Toca da Raposa, tendo passado antes por Grêmio e Palmeiras.

O defensor chegou ao Cruzeiro em meados de 2010, ao ser trocado por outro zagueiro: Leandro Amaro, que fez o caminho inverso e foi para o alviverde paulista. E podemos dizer que Léo escolheu a hora certa para se transferir em direção à sua cidade natal. Desde que desembarcou em BH, venceu a Copa do Brasil por duas vezes (2017 e 2018), além do Campeonato Brasileiro (2013 e 2014) e foi campeão do Campeonato Mineiro em quatro oportunidades (2011, 2014, 2018 e 2019).

Em 2008, o técnico Dunga convocou o zagueiro para a Seleção Brasileira, quando Léo ainda vestia a camisa do Grêmio. Apesar disso, nunca chegou a entrar em campo com a Canarinho. É a única convocação do defensor até então.

4º) Santos - Athletico-PR (9 anos - 7 anos da estreia)

Apesar de ter nome de equipe paulista, Santos é goleiro do Athletico-PR desde a base. Se profissionalizou em 2010, mas estreou no time principal apenas na Série B de 2012, contra o Criciúma. Mas dessa lista, apesar de ser o 4º colocado, é quem menos jogou pelo seu clube, são pouco mais de 100 jogos desde o ano em que se tornou profissional. Isso porque Aderbar dos Santos Neto, o Santos, demorou a ter espaço por conta de Weverton, que se transferiu recentemente para o Palmeiras. Desde então, o paraibano de Campina Grande tomou conta do gol do Furacão.

Em sua adolescência, o arqueiro do CAP passou pelas categorias de base do Porto de Caruaru (PE), mas logo chegou ao Athletico. Em 2013, quando o rubro-negro utilizou a sua equipe sub-23 no Campeonato Paranaense, Santos foi eleito o melhor goleiro da competição. Desde então, começou a ganhar seu lugar entre os suplentes do elenco profissional.

Atualmente com 29 anos, o arqueiro vive o melhor momento na carreira. Foi campeão da Sul-Americana de 2018 como titular, a principal conquista de sua trajetória, além do estadual de 2016.

5º) Leonardo Silva - Atlético-MG (8 anos)

O zagueiro Leonardo Silva é o 5º colocado entre os jogadores a mais tempo em um mesmo clube. O defensor está com 39 anos e havia anunciado a aposentadoria após o Campeonato Mineiro de 2019, mas renovou o contrato até o fim da temporada para então se retirar do futebol.

Léo Silva chegou ao Atlético Mineiro em 2011 e para quem viu a sua contratação na época certamente duvidava de que ele seria um ídolo no time. Isso porque se transferiu do Cruzeiro, principal rival do Galo. Assim como Victor, foi um expoente na conquista da Libertadores em 2013, ao marcar um gol na final contra o Olímpia (PAR). O tento possibilitou que o Atlético fosse para as disputa de pênalti e levasse aquela edição do torneio.

O experiente zagueiro de 1,91m é um gigante também na história do clube. Antes de defender o Galo Mineiro, passou por outras equipes de expressão no futebol brasileiro, como o Palmeiras, Bahia, Vitória e Portuguesa. Na Cidade do Galo, Léo é conhecido como zagueiro artilheiro - são 35 gols em quase 400 partidas pelos mineiros.

6º) Cássio - Corinthians (7 anos)

Há quem diga que Cássio é o maior goleiro da história do Corinthians, e só não é uma unanimidade por conta de Ronaldo Giovanelli. Assim como Victor, é lembrado por ser protagonista na maior conquista da história do clube. Cássio é sempre lembrado por uma defesa antológica em um chute de Diego Souza, então no Vasco, pela Libertadores de 2012, conquistada pelo Coringão.

O goleiro está hoje com 31 anos e será um dos três goleiros da Seleção Brasileira na Copa América 2019, a ser disputada agora em junho. Além disso, foi convocado para a Copa do Mundo na Rússia, em 2018. Chegou ao Corinthians em 2012 para ser reserva e logo superou Júlio César para ser titular e ídolo no alvinegro.

Antes de defender o clube paulista, Cássio passou - e foi revelado - no Grêmio e depois teve passagens discretas por PSV e Sparta Rotterdam, da Holanda. Mas o auge da carreira foi mesmo em Parque São Jorge. Por lá, além de vencer a Liberta, conquistou o Mundial de Clubes em 2012, quatro vezes o Campeonato Paulista (2013, 2017, 2018 e 2019), além da Recopa Sul-Americana em 2013. No Brasileirão, venceu com o Corinthians em 2015 e 2017.

7º) Victor - Atlético-MG (7 anos)

O goleiro do Atlético Mineiro não é chamado de “São Victor” por acaso. Hoje com 36 anos, o arqueiro é ídolo no Galo e um dos pilares no único título de Libertadores do clube, em 2013. Chegou ao alvinegro em 29 de junho de 2012 e defende o plantel atleticano até os dias atuais. Antes de desembarcar em Minas Gerais, Victor passou por muito tempo também em outro time brasileiro: o Grêmio de Porto Alegre. Por lá se manteve entre 2008 e 2012.

Em abril deste ano, o experiente goleiro completou 400 jogos com a camisa atleticana e de quebra entrou no Top 10 de jogadores que mais atuaram pela equipe mineira ao igualar a marca de Toninho Cerezo.

Com sete anos de clube, o quesito em que Victor mais se destacou foi os pênaltis defendidos. Ao todo, já são 20, com bola rolando. Nas disputas de penalidades, são 10 defesas de 30 cobranças - um aproveitamento de 33,3%. O pênalti salvo mais emblemático foi pela Libertadores de 2013, posteriormente vencida pelo Atlético, quando o Galo passou pelo Tijuana (MÉX) nas quartas de final. Naquela ocasião, o goleiro defendeu uma cobrança de Riascos, aos 47 minutos do segundo tempo da partida de volta. Caso a bola entrasse, os mineiros estariam eliminados daquela edição.

Menções honrosas 🏅

Henrique - Cruzeiro (Desde 2008)*

O volante do Cruzeiro teve uma passagem pelo Santos por duas temporadas e por isso não entrou na lista.

D’Alessandro - Internacional (Desde 2008)*

Maior ídolo no atual elenco do Internacional e um dos maiores da história do clube, o argentino Andres D’Alessandro também não entrega a nossa seleção devido ao fato de ter se transferido ao River Plate por um período. Pisou em Porto Alegre para fechar com o colorado em 2008.

Ralf - Corinthians (Desde 2010)*

Campeão da Libertadores de 2012, o principal título da história do Corinthians, o volante Ralf também não está entre os nossos selecionados por ser jogado dois anos na China desde que chegou ao alvinegro. Chegou para ser treinado por Tite no ano de 2010.


Leia Também - Técnicos de times do Brasil que estão a mais tempo no cargo

Gostou da lista? Dos 7 jogadores da lista, 5 jogam na posição de goleiro. Por qual motivo os goleiros são mais "fiéis" aos clubes? 🤔

Por Matheus Alves

jogadores mais tempo em um clube mais jogos Brasil
Voltar