Flamengo vende Lucas Paquetá para o Milan da Itália

Negociado por 35 milhões de Euros, Paquetá optou pelo futebol italiano após sondagem do PSG.



Por Nilo Almeida

Flamengo e Milan acertaram a negociação do meia Lucas Paquetá. O camisa 11 rubro negro vai para o Milan em janeiro de 2019, com um contrato de cinco anos fechado por 35 milhões de Euros.

O anúncio do acerto entre os clubes surpreendeu a todos, já que o meia-atacante era negociado pelo mesmo valor com o Paris Saint Germain. Dono de 70% dos direitos federativos de Paquetá, o Flamengo ficará com cerca de R$100 milhões com a venda do jogador.

Os outros 30% do passe do jogador são divididos entre ele e a Brazil Soccer, empresa que administra sua carreira. A multa rescisória definida no contrato de Paquetá com clube carioca era de R$200 milhões, mas nenhum clube do futebol europeu demonstrou interesse em pagar este valor pelo meia.

Paquetá fará mais dez partidas pelo Flamengo antes de partir para o Milan, e caso não vença o Campeonato Brasileiro será mais um dos jovens formados recentemente na base do clube a ser negociado por um bom valor de mercado, mas sem conquistar títulos expressivos, assim como ocorreu com Felipe Vizeu e Vinicius Júnior.

Legado Brasileiro no Milan

O Milan é um dos clubes mais tradicionais do futebol europeu. Com sete conquistas da Liga dos Campeões da UEFA, o clube italiano só não supera os onze títulos do Real Madrid na maior competição de clubes do mundo.

No "Calcio" - campeonato italiano - o Milan também é o segundo entre os maiores campeões, com 18 títulos, contra 33 da Juventus. Lucas Paquetá será mais um brasileiro que chega ainda no início de carreira ao Milan, repetindo os passos de Alexandre Pato e Kaká.

Pato chegou ao Milan em 2008 e teve um bom rendimento logo no início de sua passagem pelo futebol italiano, e até conseguiu se firmar como titular. O atacante atuou pelo clube até 2013 e jogou ao lado de ícones como Seedorf, Pirlo, Gatuso e Zlatan Ibrahimovic. Com 117 jogos e 51 gols e 14 assistências, Pato foi campeão italiano pelo Milan na temporada 2010-2011 e da Supercopa da Itália também em 2011.

Kaká fez o caminho contrário de Pato. Devido a lesões, demorou para ter uma boa sequência de jogos pelo Milan. Depois de recuperar-se, conquistou os títulos mais importantes que poderia vencer pelo clube, se consolidou como um dos maiores ídolos da história milanista, e ainda venceu o prêmio de melhor jogador do mundo em 2007.

O hall de brasileiros de sucesso no Milan é extenso, e além de Kaká tem grandes nomes como o de Cafú, Dida, Leonardo e Serginho, que também venceram muitos títulos vestindo a camisa do clube italiano. Outros jogadores como Ronaldo, Ronaldinho e Thiago Silva também passaram pelo Milan, mas sem tantas conquistas.

Lucas Paquetá Flamengo Milan transferência
Voltar